Governo de Goiás

Secretaria de Estado da Fazenda

Busca:
Área Restrita
Cadastre-seCadastre-se
Notícias
Caiado quita 83% dos salários de servidores até terça-feira e conclui pagamento da folha dia 31

21 de janeiro de 2019

Em visita à Secretaria da Fazenda ontem (20/1), governador Ronaldo Caiado definiu o cronograma de liberação da folha salarial de janeiro, que começa hoje (21/1) para os servidores que recebem vencimentos de até R$ 6 mil. Os salários serão depositados nas contas bancários  até o meio-dia, dos funcionários da Polícia Militar, Polícia Civil, Casa Militar, Secretaria da Segurança Pública, Corpo de Bombeiros, Diretoria Geral da Administração Penitenciária, Secretarias da Saúde e da Educação. Amanhã (22/1), servidores das demais pastas e autarquias que recebem até R$ 6 mil vão receber seus proventos. Na relação estão servidores de 30 Pastas e órgãos. Com essa liberação, o Estado quita os vencimentos de 83,6% dos servidores. Na quarta-feira (23/01), receberão os trabalhadores com vencimentos entre R$ 6 mil e R$ 7 mil. No dia 29 de janeiro, entre R$ 7 e R$ 11 mil. No último dia do mês (31), os que ganham acima de R$ 11 mil, concluindo 100% da folha do funcionalismo de janeiro. O governador foi recebido na Sefaz pelo superintendente Executivo Sílvio da Luz e cerca de 30 dirigentes e servidores, entre os quais, Ricardo Borges (Contabilidade), Eduardo Scarpa (Orçamento), Gilson Amaral (Tesouro), Luciano Bandeira (Administração Financeira) e a assessora técnica Geny Perigo.

“A partir de agora, todos os servidores receberão dentro do mês trabalhado”, anuncia Caiado. Em relação à folha de dezembro, destaca que o ex-governador “para salvar o CPF dele, penalizou o CPF de todos os servidores do Estado”. Ele disse que vai discutir com o funcionalismo e encontrar as melhores alternativas para quitar a dívida. “Estamos agindo com total transparência, não mentimos, não trapaceamos, somos verdadeiros e com apoio dos servidores, que trabalharam sábado e domingo, conseguiremos transferir tudo que tem no caixa do Estado. Não ficará R$ 1 de reserva, estamos repassando para os servidores”, destacou o governador.

A medida faz parte de um esforço conjunto da Sefaz e da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), que passaram o fim de semana inteiro para fechar a folha, de forma a minimizar o sofrimento do funcionalismo – que está sem receber o mês de dezembro por irresponsabilidade dos governadores José Eliton e Marconi Perillo, ambos do PSDB.

Segundo Caiado, as dificuldades enfrentadas pelo novo governo são incontáveis e as dívidas chegam a R$ 3,4 bilhões. Setores essenciais, como a Saúde, estão em situação calamitosa e necessitam de atenção do Poder Público.

“Os hospitais estão fechando, não têm medicamentos nem para os pacientes internados. Há um colapso completo. Mas fizemos compromisso e estamos quitando 83% da folha de janeiro no dia 22. Agora, não podemos esquecer que a prioridade que é a vida das pessoas. O que for entrando a partir de agora terei de quitar compromissos na Saúde”, alertou.

Herança maldita
Questionado sobre o pagamento do mês de dezembro, que não foi sequer empenhado pelo ex-governador, Ronaldo Caiado reafirmou que segue em diálogo permanente com os sindicatos e que busca alternativas para o caos financeiro pelo qual passa Goiás.

No entanto, todo esforço foi feito para garantir o salário do funcionalismo de janeiro dentro do mês trabalhado. Isso consumiu todos os recursos advindos da arrecadação e de repasses do governo federal.

“Os técnicos da Sefaz e da Segplan estão fazendo tudo conforme a lei. Não faremos como os governos passados que retiravam dinheiro carimbado, como o do Fundeb, para bancar contratos terceirizados. Agora, temos que pensar naqueles que não têm sindicatos para defendê-los: os pacientes que estão internados sem medicamentos, sem vagas de UTI”, disse.

Medidas
O anúncio vem um dia após Caiado apresentar relatório oficial de técnicos da Sefaz e da Secretaria de Gestão e Planejamento, que comprova o rombo de R$ 3,4 bilhões deixados pelas últimas administrações. Para se ter ideia, o governador recebeu o governo do Estado com apenas R$ 13 milhões na conta única da Caixa Econômica Federa, sendo que R$ 2 milhões já estavam penhorados.

Desde que assumiu o governo, o governador tem implementado medidas duras para garantir que Goiás supere a crise o mais rápido possível. Além da expectativa de inclusão do Estado no Regime de Recuperação Fiscal (RRF) do governo federal, há uma determinação para que sejam cortados 20% de todos os contratos das secretarias e autarquias, além de redução de gastos e otimização de pessoal.

Assessoria de Imprensa da Governadoria
Fotos: Denis Marlon

Vereador José Monteiro, nº 2233 - Setor Nova Vila Goiânia - GO - Cep: 74.653-900 Fone:(62) 3269-2000 CNPJ Sefaz: 01409655/0001-80

© Copyright 2012. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento